Novo paisagismo implantado pela Comurg prioriza matéria-prima natural

Novo paisagismo implantado pela Comurg prioriza matéria-prima natural

5
Fotos: Luciano Magalhães/Secom

A Prefeitura de Goiânia está implantando um novo conceito de paisagismo na cidade. Quem passa pelas principais vias, já percebe novidades nas floreiras, canteiros, pergolados, cercas, dentre outros elementos que, além de cor e contraste, dão vida à cidade.

O projeto é desenvolvido pela Companhia de Urbanização de Goiânia(Comurg) e segue um conceito que prima pelo desenvolvimento sustentável e economia. A matéria- prima utilizada é a madeira, pneus, caixas d´água de amianto, areia, pedriscos, dentre outros, e recebe uma floração variada, abrangendo tanto plantas de pequeno porte: Verbenas, Onze – Horas, Camomilas, Mini-Camarás; quanto de maior porte: Resedás, Quaresmeiras, Espirradeiras, Ipês, Cambuís e outros.

O presidente da Comurg, Denes Pereira, explica que esse novo conceito possui um bom planejamento, não compromete a permeabilidade do solo e é de fácil manutenção. O objetivo é reaproveitar o máximo possível de todo resíduo que chega até o órgão, bem como fazer com que esses elementos decorativos durem por mais tempo.

O trabalho executado pela Diretoria Operacional busca a redução de custos e consegue aliar o conceito de sustentabilidade às belezas urbanísticas nas praças e canteiros centrais da Capital, como as praças Joaquim Rufino Ramos Jubé, conhecida como Praça da Cirrose, no setor Oeste; Av. Goiânia com GB-5, no J. Guanabara; Praça Latif Sebba, no cruzamento das avenidas 85, D e Rua 87, entre os setores Marista, Oeste e Sul; Praça na Av. Frei Confaloni, no Conjunto Vera Cruz II; Praça Delmiro Paulino, no cruzamento da Rua 90 com Av. 136, no setor Sul; Praça Benedita da Silva Lobo, conhecida como Praça do Cigano, e Praça Dom Prudêncio, na Av. Castelo Branco, setor Rodoviário; Av.C-205 esq. Av. C-198, no Jardim América; Av. T-9 esq. Av. 85 e Av. T-2 esq. T-7, no setor Bueno; Av. Feira de Santana esq. Antônio Fidelis, no Parque Amazônia; Av. Araguaia, Av. Paranaíba com Rua 4 e Av. Goiás com Paranaíba, no Centro; Praça Vicente Terra, no Recanto das Minas Gerais; Av. Americano do Brasil, ao lado do Parque Areião, no setor Pedro Ludovico; confluência das Ruas U-82, Monte Castelo e Av. T-9, no Jardim Planalto; Av. Vieira Santos esq. Av. Rio Vermelho, no Jardim Itaipu; dentre outras.

Pareceria Público-Privada
O novo conceito paisagístico de Goiânia, coordenado pelo engenheiro agrônomo e paisagista Rafael Araújo Pacheco, também inclui parcerias público-privadas. Várias já foram firmadas e executadas e outras estão em andamento. Um exemplo a ser seguido é a Praça do Senac, no setor Santa Genoveva. A Comurg elaborou o projeto urbanístico e cedeu toda mão de obra qualificada. Já o Senac contribuiu com todo material.

A unidade ganhou um paisagismo de fácil manutenção, com espécies floríferas perenes e espécies arbóreas com flores como Ipê Branco, Jacarandá Mimoso e Pau-formiga. As plantas herbáceas também foram escolhidas a partir de espécies que não precisam ser replantadas, como Camarás, Verbenas, Onze-horas, Grama-amendoim e Asistásia-variegata.

A praça tem 7.440 m² de área e recebeu cerca de cinco 5 mil m² de grama, sendo que de forma diferente das últimas administrações optou-se por utilizar, em sua maioria, a grama-batatais, uma espécie mais rústica e de menor consumo de água em relação à grama-esmeralda.

Outra novidade deste projeto foi à implantação de um sistema automatizado de irrigação guiada por uma mini-estação meteorológica própria, também projetada e desenvolvida por Pacheco, que funciona automaticamente, adequando a lâmina d’água pré-programada às condições meteorológicas do momento, evitando desperdício de água. “Atendendo à solicitação do prefeito Iris Rezende, estamos fazendo com que Goiânia fique mais bonita a cada dia e consolidada como uma cidade digna de ser visitada e habitada”, finalizou Denes Pereira.

Fonte: Da editoria de Urbanização/Secom
Fotos: Luciano Magalhães

Sem comentários

Deixe uma resposta