Técnico do Lanús vê clima de “já ganhou” em Porto Alegre

Técnico do Lanús vê clima de “já ganhou” em Porto Alegre

10
Imagem: Reprodução Internet

O técnico do Lanús aproveita o amplo favoritismo do Grêmio nesta decisão da Copa Libertadores para motivar seus atletas. Já em Porto Alegre para o jogo de ida da final, que acontece nesta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), na Arena do Grêmio, o elenco grená pôde perceber um clima bastante otimista em relação a um resultado positivo para o Tricolo gaúcho, entretanto, não se incomoda com o fato de ser considerado “cavalo paraguaio” pela maioria dos torcedores e imprensa.

“Aqui estão confiantes que vão ganhar, mas nós fomos demonstrando que podemos ser uma equipe importante, com jogadores experientes, e soubemos sair de momentos difíceis ao longo da competição”, disse o treinador do Lanús, Jorge Almirón, em entrevista à Fox Sports da Argentina.

Não acostumada a decidir títulos importantes, a equipe do Lanús vive a expectativa de fazer história e levar a taça continental para a cidade da Grande Buenos Aires pela primeira vez. Com 102 anos, o Grenate tem como principais conquistas os Campeonatos Argentinos de 2007 e 2016, além da Copa Sul-Americana de 2013, quando venceu a Ponte Preta na final.

“Os jogadores tratam de lidar com isso da maneira mais tranquila possível. Gera nervos e ansiedade, mas pelo menos tentam disfarçar. Amanhã temos que sair e ganhar, apesar da hierarquia do rival. Estamos disfrutando e estamos preparados para jogar essas duas partidas históricas”, prosseguiu o técnico argentino.

Jorge Almirón também indicou que vem alertando seus atletas para que as dificuldades vividas nas últimas fases da Libertadores não voltem a assombrar o Lanús. Nas quartas de final, o time grená enfrentou o San Lorenzo e perdeu o jogo de ida por 2 a 0, mas devolveu o placar e acabou levando a melhor nos pênaltis. Já na semifinal, o Grenate novamente saiu do primeiro jogo decisivo derrotado, desta vez por 1 a 0, contra o River Plate, porém, goleou o poderoso rival contando com o apoio da torcida, carimbando sua vaga na decisão ao triunfar por 4 a 2.

“Estou seguro que não se pode repetir o que aconteceu quando enfrentamos o River e o San Lorenzo. Isso não pode acontecer. Vai ser muito difícil reverter em casa se formos mal amanhã. Temos que nos sentir seguros dentro do campo e focados. Não temos que perder a identidade que nos trouxe até aqui”, concluiu.

Gazeta Esportiva

Sem comentários

Deixe uma resposta