sexta-feira, 15 dezembro, 2017
Cidades

16
Foto: WhatsApp

Uma das agendas de destaque na semana do deputado Virmondes Cruvinel Filho (PPS) foi a reunião, na Praça Cívica, com os praticantes de ciclismo e apaixonados por bike. O parlamentar assumiu o compromisso, junto aos grupos de pedal, para seguir na luta pelo fechamento do local aos domingos e, também, por melhorias nas ciclovias da Capital.

 

E não foi só isso, Virmondes também lembrou sua articulação, na Assembleia Legislativa, em torno do Programa Ruas do Esporte, assinado por ele, que tem como objetivo envolver todos os municípios goianos na ocupação dos espaços públicos, como já ocorre em Goiânia.

“Destaquei, na oportunidade, o nosso trabalho pela aprovação desse projeto de lei em nível estadual, visando estimular o uso dos espaços públicos nas cidades para atividades esportivas, a exemplo do que conquistamos aqui na Capital”, ressalta o deputado, que aproveitou a ocasião para elogiar, de público, o trabalho realizado pelo grupo Bike Anjo – dentre outros. “Esta luta é coletiva e, como entusiasta das bikes, sempre fui e sempre serei um parceiro pronto a apoiar quaisquer iniciativas”, acrescenta.

Fonte: Site Parlamentar

15
Fotos: Diretoria Operacional

A Prefeitura de Goiânia, por meio da Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg), realiza desde o início da semana a limpeza de córregos. As ações nos mananciais estão concentradas na região do Jardim Guanabara e adjacências, onde será realizada a 12ª edição do mutirão.

A capital possui cerca de 30 leitos fluviais, com aproximadamente 70 quilômetros em áreas urbanas. Em ação, 30 trabalhadores estão realizando essa atividade de recolher móveis, plásticos, entulhos, e principalmente pneus. De acordo com o Presidente Denes Pereira Alves, essa ação faz parte do cronograma diário da companhia. “O local é limpo, mas é necessário que os moradores colaborem evitando fazerem novos descartes”.

Ainda segundo o presidente, em agosto deste ano foram retirados 570 pneus das margens do Rio Meia Ponte. “Nós precisamos entender que a borracha não se decompõem no meio ambiente. Pode passar 600 mil anos e ela estará lá do mesmo jeito, só causando doenças, ainda mais com a chegada das chuvas, sendo um dos principais focos da dengue’.

Os servidores já recolheram pneus de carros de passeio, de caminhões, de motos, bicicletas e até de tratores. Para descarte adequado, ligue para Reverso Reciclagem de Pneus Ltda., nos telefones: 3296-1454/3256-8893. A empresa só não recebe pneus de máquinas pesadas.

Fotos: Diretoria Operacional

20
Imagem: AGMP Divulgação

A Associação Goiana do Ministério Público (AGMP) realizará, no dia 11 de dezembro (segunda-feira), às 20 horas, no Estádio Olímpico, a segunda edição do seu Jogão Solidário. O evento, que tem como objetivo arrecadar alimentos não perecíveis e leite para instituições filantrópicas, reunirá cantores sertanejos, jogadores profissionais de futebol e promotores de Justiça.

O ingresso para assistir a partida são dois quilos de alimentos não perecíveis ou uma caixa de leite. A troca dos alimentos pelos ingressos deverá ser efetuada no dia do jogo, na entrada do estádio. Ao final da partida, haverá sorteio de um caminhão de prêmios para o público.

No ano passado, a AGMP arrecadou quase uma tonelada de alimentos, que foram doados para a Associação de Serviços à Criança Especial de Goiânia (Ascep), e para o Abrigo de Idosos São Vicente de Paulo.

Veja os cantores e jogadores que já confirmaram presença no Jogão Solidário da AGMP:

Cantores: Felipe Araújo/Marrone/Eduardo Mello/Gabriel Gava/Cleber e Cauan/George Henrique e Rodrigo

João Lucas e Marcelo/Zé Felipe/Diego e Arnaldo/Humberto e Ronaldo/Erick e Bruno/Edy Britto e Samuel

Racyne e Rafael/Douglas e Matheus

Jogadores:

Alex Dias (ex-jogador do Goiás) – Eduardo Ramos (meio-campo do Remo)

Nonato (artilheiro Abecat) – Marcelo Borges (ex-jogador)

Serviço:

Jogão Solidário da AGMP

Data: 11 de dezembro de 2017

Horário: 20 horas

Local: Estádio Olímpico (Centro de Excelência do Esporte)

Entrada: dois quilos de alimento não perecíveis ou uma caixa de leite

Fonte: AGMP

11
Imagem: Secom Goiânia

A Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg) promove durante todo o mês de Novembro, por meio do Serviço Especializado em Segurança e Medicina do Trabalho (Sesmt), ações de conscientização e prevenção do câncer de próstata.

Serão realizadas, até o final deste mês, palestras em todos os Pontos de Apoio da Companhia (PAs), com o intuito de conscientizar os trabalhadores a procurarem o serviço médico e realizarem os exames preventivos.

Hoje foi a vez dos servidores da diretoria operacional. A ação faz parte da campanha “Novembro Comurg Azul – Apoiamos essa causa! – O diagnóstico precoce preserva o futuro – Um toque pela prevenção!”.

Apesar de ser uma doença grave, cerca de 90% dos casos são passíveis de cura, desde que o diagnóstico seja realizado precocemente. É nesse ponto que se encontra o maior desafio: o preconceito. A maioria dos homens evita procurar o médico por receio de realizar o exame de toque retal, que, além do câncer, é importante para diagnosticar outros problemas anorretais e da próstata.

O câncer de próstata, tipo mais comum entre os homens, é a causa de morte de 28,6% da população masculina que desenvolve neoplasias malignas. No Brasil, um homem morre a cada 38 minutos devido ao câncer de próstata, segundo dados mais recentes do Instituto Nacional do Câncer (Inca).

Os servidores do Centro Médico estão usando as camisetas nas cores azul e distribuindo panfletos aos pacientes sobre a importância de realizar anualmente o exame que detecta a doença.

Para o presidente da Comurg, Denes Pereira Alves, participar de ações como esta é muito importante. ‘Os trabalhadores estão sendo orientandos a procurarem o médico e realizarem o exames. Este trabalho de conscientização também está sendo feito em todas as garagens do órgão’.

Secom

5
Imagem: Divulgação/Secom

O projeto de lei que altera o Código Tributário Municipal de Goiânia, incluindo novas categorias para a cobrança de Imposto Sobre Serviço (ISS) e adequando a legislação para as novas tecnologias, como aplicativos de transporte, foi aprovado hoje, 23, na Câmara Municipal, após uma forte articulação do secretário Municipal de Finanças de Goiânia, Alessandro Melo.

Uma das principais mudanças na cobrança do ISS, é que agora passará a ser feita “na fonte”, como serviços de cartão de crédito e débito, planos de saúde, leasing e franquias, serão tributados no endereço do local da prestação do serviço e não mais no município da sede da empresa, como é atualmente.

O projeto aprovado inclui os serviços de armazenamento e hospedagem de dados de sites, confecção de áudios e vídeos, composição gráfica, criadores de programas computacionais, aplicação de tatuagens, piercings, translado e cremação de corpos, guincho, serviço de reflorestamento, plantio e adubação como serviços suscetíveis à cobrança do imposto municipal.

De autoria do Paço Municipal, o projeto recebeu quatro emendas, que foram aprovadas pelo vereadores junto com o texto original. Dentre elas, a de autoria do vereador Vinícius Cirqueira, que prevê que a modalidade de transporte individual que utiliza plataformas digitais, como Uber, 99Pop, e EasyTaxi, também deverão pagar ISS.

Uma outra emenda, de autoria do vereador Anselmo Pereira, propôs a inscrição de débitos advindos de taxas e tributos municipais com valores de até R$ 500,00 na dívida ativa do Município. Também institui teto de R$ 1.426,00, para ajuizamento das ações de execuções fiscais na Fazenda Municipal.

Já a emenda do vereador Paulo Magalhães retirou a redução do tributo das construtoras e empresas que operam o transporte municipal., que até então pagavam ISS reduzido de 0,1% a 2%.

O projeto aprovado na Câmara também isenta do imposto sobre serviços as empresas públicas ou de economia mista tais como a Comurg e a cobrança dos autônomos tais como sapateiros, faxineiros, cozinheiros, passadeiras, alfaiates, doceiras, manicures e outros. Essas categorias estavam previstas no Código Tributário Municipal desde a última atualização em 2003.

Secom

8
Imagem: Goiás Agora

O Procon Goiás fiscaliza a partir desta terça-feira, dia 21, os preços promocionais praticados pelo comércio para a próxima edição da Black Friday, no dia 24. Além das práticas abusivas previstas no Código de Defesa do Consumidor (CDC), de propaganda enganosa, também será fiscalizado o cumprimento da Lei Estadual nº 19.607/2017, que obriga os fornecedores, em Goiás, a informar ao consumidor o histórico de preços de produto ou serviço a respeito do qual exista publicidade ou qualquer tipo de anúncio veiculando promoção ou liquidação.

Em ação preventiva, o Procon Goiás iniciou desde outubro o monitoramento de preços dos itens da chamada linha branca, como eletrônicos e eletro portáteis mais vendidos, nos principais varejistas virtuais do país.

O objetivo desta pesquisa prévia foi obter subsídios para a comparação de preços, que permitam verificar se os descontos para os produtos participantes da Black Friday são efetivos e reais e comprovar se há ou não a manipulação dos preços.

O Procon Goiás está atento ao histórico dos preços para evitar a chamada “metade do dobro”, quando as empresas participantes elevam os preços antes da promoção para reduzir, no dia do evento, para o valor real. Essa prática também é conhecida como “maquiagem de preços”.

A Black Friday, ou Sexta-Feira Negra, é um evento de origem norte-americana, realizado na sexta-feira após o Dia de Ação de Graças. No Brasil, o evento começou a ser realizado a partir do ano de 2010. Nesta ocasião, as lojas varejistas, virtuais e físicas aproveitam para limpar os estoques antes do natal, e anunciam ofertas de produtos e serviços com grandes descontos e promoções imperdíveis.

Veja a seguir alguns cuidados necessários, antes de adquirir produtos ou serviços nesta Black Friday:

– Pesquisa antecipada: pesquise os preços dos produtos ou serviços desejados antes da compra em pelo menos três sites participantes da Black Friday e em outros fornecedores para verificar se a oferta é realmente vantajosa.

– Compras por impulso: não se deixe levar pelo apelo emocional da oferta e comprar itens desnecessários, cujos valores, se somados a outras dívidas, podem dificultar o pagamento e levá-lo ao endividamento.

– Política de privacidade: leia a política de privacidade da loja virtual para identificar os compromissos assumidos pela loja virtual quanto ao armazenamento e manipulação de senhas e dados. Importante que o consumidor fique atento aos requisitos de segurança para inserção de senhas e dados.

– Comprovação de documentos: imprima ou salve todos os documentos que demonstrem a compra e a confirmação do pedido, como comprovante de pagamento, contrato e anúncios publicitários. É importante fazer a reprodução (captura) da tela dos preços constando o horário e o domínio do site, pois a oferta deve ser cumprida conforme veiculado.

– A comercialização de produtos, ou serviços em loja, física ou online, deve observar as determinações do Código de Defesa do Consumidor – CDC. Nas compras pela internet o consumidor tem o prazo de até 7 (sete) dias, contados do recebimento da mercadoria ou da contratação do serviço, para exercer o direito de arrependimento, ocasião em que pode cancelar a compra independente do motivo, sem que nenhum valor lhe seja cobrado.

– Frete: verifique se não houve o aumento do valor do frete, o que pode tornar o desconto menos vantajoso.

– Produtos importados: os produtos importados adquiridos no Brasil em estabelecimentos devidamente legalizados seguem as regras nacionais.

– Entrega: solicite que o prazo de entrega seja registrado na nota fiscal ou recibo. O consumidor só deve assinar o documento de recebimento do produto após examinar o estado da mercadoria. No caso de irregularidades, elas devem ser relacionadas, justificando assim o não recebimento.

– Confira o produto no ato do recebimento. Caso o produto apresente vícios depois da entrega, deverá ser encaminhado à assistência técnica. A loja física ou virtual tem o prazo de 30 dias para solucionar o problema, após esse prazo o consumidor poderá exigir sua troca por outro produto idêntico, a devolução integral do valor pago ou o abatimento proporcional do preço.

– Em caso de redução de preços por vício, a informação deve ser prévia e clara. Porém, o vício não pode comprometer o funcionamento, utilização ou finalidade do produto.

– Lançamento de Produtos. Evite comprar produtos lançados na Black Friday, pois o consumidor não tem meios para aferir se o desconto vale ou não a pena.

Dicas de segurança:

Não compartilhe links via whatsapp que prometam promoções milagrosas; na maioria das vezes a mensagem é falsa, com conteúdo malicioso que pode prejudicar seu sistema operacional (vírus).

Comprar pela internet é mais rápido e cômodo, mas é preciso tomar alguns cuidados.

Verifique se o site é protegido pelo certificado SSL, que são o cadeado no navegador, a letra S no HTTP e o Selo de Segurança, além de confirmar se o Certificado Digital foi emitido para o mesmo endereço web da página pesquisada.

Procure no site a identificação da loja, como razão social, CNPJ, endereço, telefone fixo e outras formas de contato, além do email.

Cuidado ao clicar em links recebidos por e-mail marketing. Veja se a extensão do destinatário do e-mail corresponde ao da loja. Esses links podem levar a sites que são cópias dos originais, mas que servem apenas para furtar seus dados.

Evite sites que exibem como forma de contato apenas um telefone celular.

Prefira fornecedores recomendados por amigos ou familiares ou que possuam também estabelecimento físico, para facilitar a localização da empresa, caso ocorra algum problema.

Prefira sites que tenham Sistema de Atendimento ao Consumidor (SAC).

Instale programa de antivírus e o firewall, sistema que impede a transmissão e/ou recepção de acessos nocivos ou não autorizados, e mantenha atualizados no computador.

Nunca realize transações online em lanhouses, cybercafés ou computadores públicos, pois podem não estar adequadamente protegidos.

Evite os horários de pico de acessos, quando as páginas ficam mais lentas e, no caso de dúvidas, entre em contato com o SAC e os canais de rede social da empresa.

O Procon Goiás esclarece ainda que todos esses cuidados são importantes, uma vez que nas edições passadas foram encontradas as seguintes irregularidades:

– Produto anunciado como em promoção, mas com o mesmo preço praticado em data anterior fora da promoção;

– Aumento de preço para simular desconto tentador;

– Produtos com divergências de preços;

– Produtos expostos à venda sem precificação;

Como reclamar ou denunciar?

O consumidor que constatar qualquer irregularidade pode acionar o Procon Goiás, no período das 7 às 18h, por meio do disque denúncias 151 ou (62) 3201-7100, ou pessoalmente na sede, que fica na Rua 8, nº 242, no centro da capital, ou no atendimento Vapt Vupt. Pela Internet através do Procon Web: www.webprocon.com.br/goias.

11
Imagem: Reprodução Internet

Cerca de 300 alunos da Escola Municipal Buena Vista participam nesta quarta-feira, 22, a partir das 7h30, da Mostra de Ações Socioambientais: reciclando ideias, mudando as atitudes. A ação é promovida por meio da parceria entre a Secretaria Municipal de Educação e Esporte (SME) e a Agência Municipal de Meio Ambiente (AMMA).

O objetivo da mostra é sensibilizar a comunidade escolar sobre as práticas e hábitos sustentáveis em relação à destinação correta dos resíduos, bem como abordar a importância da coleta seletiva e do reaproveitamento de materiais recicláveis.

Durante todo o dia, alunos e professores participarão de atividade com diálogos, vivências e práticas socioambientais. “Vamos possibilitar o desenvolvimento e construção de novos conhecimentos relacionados às questões ambientais”, afirmou a gerente de projetos da SME, Malu Ramos.

Serviço: AMMA e SME promovem Mostra de Ações Socioambientais: reciclando ideias, mudando as atitudesData: 22 de novembro
Hora: A partir das 7h30
Local: Vila Ambiental – Parque Areião
Contato: Assessoria de Comunicação – SME – 3524-5054

11
Foto: Secom

O Procon Municipal realiza nesta quarta-feira, 22, a partir das 9 horas, uma operação em postos de combustíveis da capital para averiguar a qualidade dos produtos vendidos em lojas de conveniência ou em outras áreas dos estabelecimentos. A iniciativa começou no início do mês, onde foram visitados mais de 30 postos e encontradas mais de 40 irregularidades, punidas com autos de apreensão e notificação. Entre os problemas encontrados, está a falta de informações, produtos vencidos, mal acondicionados e impróprios para o consumo.

Entre estes, cervejas, sucos, sanduíches, achocolatados, salgados, carnes, pães, maioneses e polpas de tomate. Os materiais apreendidos são encaminhados para o aterro sanitário de Goiânia. As multas aplicadas, variaram entre 600 reais a 150 mil, por estabelecimento, o que já somam R$4,5 milhões.

De acordo com o superintendente municipal de defesa do consumidor, José Alicio Mesquita, a ação é motivada por observações dos fiscais em recorrentes e recentes visitas aos postos, onde já foram verificados preços abusivos e a falta de combustíveis como etanol nas bombas.

“Goiânia já tem o combustível mais caro do Brasil, mas o foco da ação amanhã será as lojas de conveniência, que podem botar em risco a saúde das pessoas ao vender produtos impróprios e mal acondicionados. Devemos observar a qualidade de outros itens como óleos e acessórios comercializados no interior nos postos de combustíveis”, destaca.

A Operação terá início, às 9 da manhã, pelo posto da rede Z + Z, localizado no Jardim Goiás, próximo ao Estádio Serra Dourada e deverá percorrer pelo menos mais uma dezena de postos aleatoriamente em diversas regiões da capital.

5
Foto: Goiás Agora/Agetop

O Governo de Goiás realiza obras rodoviárias em todas as regiões do Estado, por meio da Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop). Grande parte delas é conduzida com recursos do Programa Goiás na Frente, que engloba 39 obras rodoviárias e de aeródromos, com investimentos de R$ 652 milhões. Além das intervenções previstas pelo Goiás na Frente, a Agetop também executa obras de seus programas Rodovida Construção, Reconstrução e Manutenção.

Com relação às obras de pavimentação, a Agetop trabalha na execução da GO-330, no trecho que liga Taquaral a Santa Rosa. O trecho tem 15 quilômetros e já está com 50% das obras executadas. Trabalha, também, na pavimentação da GO-480, que liga Cirilândia a Santa Izabel; na pavimentação da GO-309, que liga Itumbiara a Cachoeira Dourada; da GO-319, de Nova Fátima a Aragoiânia; e na pavimentação do trecho Lagolândia-Capela, que está em fase final e tem 13 quilômetros de extensão. Na Região Norte, a Agetop faz a pavimentação da GO-239, de São Jorge a Colinas do Sul.

As obras de reconstrução incluem o trecho de Firminópolis a Iporá, em fase de sinalização; e a reconstrução da GO-060, entre Trindade e Firminópolis. São mais de 110 quilômetros da GO-060 que estão sendo reconstruídos, com investimentos de R$ 80 milhões do Goiás na Frente. A Agetop trabalha também na reconstrução da GO-436, e da GO-520, que liga Luziânia a Lago Azul, e está em fase final da construção.

Na Região Sudoeste, máquinas trabalham na reconstrução da GO-174, de Rio Verde a Montividiu. São 40 quilômetros de pavimento reconstruídos. Na Região Sudeste, a Agetop realiza a reconstrução da GO-210, entre Goiandira e Catalão, com 16 quilômetros.

Há também os serviços de sinalização, como o GO-154, de Uruana a Carmo do Rio Verde. Segundo a Agetop, até abril de 2018, mais de mil quilômetros de rodovias serão reconstruídos e sinalizados, como é o caso da ligação de Água Fria até o entroncamento da GO-118.

Duplicações

São 15 obras de duplicação em andamento em todo o Estado: GO – 070 (quatro intervenções), GO-010, GO-080 (seis intervenções), GO-139, GO-206, GO-213, e GO-207. A duplicação da GO-070 está na etapa final. São 150 quilômetros de extensão, de Goiânia até a cidade de Goiás. A Agetop trabalha na finalização do trevo de Mossâmedes até Goiás, e na conclusão do encabeçamento da ponte sobre o Rio Uru, na GO-070.

A Agetop conclui as obras de duplicação da GO-080, no trecho de Nerópolis à BR-153, que passa por Petrolina de Goiás e São Francisco de Goiás. São 63 quilômetros do trecho, dos quais mais de 50 estão prontos. A obra engloba um viaduto para passagem da Ferrovia Norte-Sul e cinco novas pontes, que estão sendo encabeçadas. Como a duplicação do trecho entre Goiânia e Nerópolis já está concluída, a GO-080 terá, no total, 98 quilômetros de pista dupla. O investimento é de R$ 220 milhões.

Goiás Agora

 

4
Imagem: Reprodução Internet

Na próxima segunda-feira, 20, é celebrado o Dia Nacional da Consciência Negra. Para comemorar a data, a Prefeitura de Goiânia e a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Politicas Afirmativas (SMDHPA) promovem a “A Noite da Consciência Negra”. O evento começa às 19 horas e será em frente ao Grande Hotel, situado na Avenida Goiás, com a Rua 3, no Centro de Goiânia.

Quem passar pelo local vai conferir várias apresentações artísticas e culturais, como os grupos Muzenza Beat, Afoxé Omó Odé, Skina 21, Dvolt, Baiano MC, Sociedade Black, Angoleiros do Samba Chula e Vagalume Crew e o grupo de capoeira Mestre Passo Preto, além do show musical de Clécia Santana.

De acordo com o secretário de Direitos Humanos, Filemon Pereira, o evento busca muito mais que divulgar a cultura afro-brasileira, ele vem mostrar a luta e a reflexão sobre a inserção do negro na sociedade brasileira. “Nossas politicas públicas estão ativas e presente para apoiar todas as ações que valorizem a nossa história”.

Dia da Consciência Negra

O Dia da Consciência Negra existe desde 2003. A data foi instituída em homenagem ao dia da morte do líder quilombola Zumbir dos Palmares, em 1695. O quilombola representa a luta contra a escravidão no período colonial. A data é dedicada à reflexão e valorização da cultura e história do negro na sociedade brasileira.

Secom